Mestral Informática intranetartigoscursosserviçosprodutos
 
Capacidade Real e Performance do DVD Contra o Pendrive

 Tamanho é documento? Os índices e testes de performance de pendrivers e DVDs sempre são fornecidos em forma nominal, ou seja, são fictícios, nunca ocorrem no dia a dia, o que prejudica decisões e previsões baseadas nessas informações. Por exemplo, quanto tempo levaria para fazer um backup de 700Mb em um pendrive ou em um DVD? Qual seria o mais apropriado?

É importante lembrar que o software de benchmark não faz nosso backup! A ficção de medidas na informática já é algo corriqueiro, como o pendrive deste teste que ostenta uma capacidade nominal de 512Mb mas formatado suporta apenas 477Mb. Neste caso a estrutura ocupada pelo sistema de arquivos é de 35Mb.

O pior são alguns dispositivos em que a justificativa para as medidas é que elas são feitas com base 1000 ao invés de 1024 alem de não contar com a formatação. A utilização da base 1000 é uma manobra marketeira que não contribui muito para o esclarecimento das coisas. Além disto que sistema de armazenagem costumamos usar sem formatação? Ao comprarmos estes dispositivos isto ao menos é comunicado?

Um HD de 160Gb teria disponível apenas 141Gb e com capacidade para transmitir 3Gb/s que na prática chega somente a 20Mb/s! Os processadores por sua vez, são realmente um caso a parte, com rotulação, tecnologias e arquiteturas tão variadas fica notória a confusão das informações e a difícil comparação real. E a confusão segue por fontes, estabilizadores, nobreaks, caixas de som, scanners, câmeras digitais, etc. Socorro! : )

DVD     X     pendrive

O teste

Para avaliar esta questão fizemos alguns testes com Pendrives e DVDs, mídias muito usadas para realizar backup nas pequenas e médias empresas. A intenção é simular uma situação real de cópia de arquivos para as mídias citadas.

Os testes foram feitos com arquivos de tamanhos variados.

Para o pendrive usamos 2 arquivos grandes (128 e 100 Mb) e 62 arquivos pequenos com 3,8Mb em média, num total de 468Mb.

Para o DVD-RAM usamos 4 arquivos grandes de 700Mb, 15 arquivos médios de 48Mb e 161 arquivos pequenos com 4,8Mb em média, divididos em duas pastas, num total de 4,2Gb.

O tamanho e a quantidade de arquivos pode mudar a performance das operações, com apenas um arquivo grande podemos chegar a uma performance até 15% maior e vice versa.

Após cada teste a máquina era reiniciada para evitar qualquer uso da cache, e os testes eram realizados 2 minutos após o sistema ter iniciado, para evitar atrasos ligados a um carregamento ou operação de programas atrasados.

Os arquivos foram copiados de e para um HD com partição FAT32.

No windows um pequeno script (teste.cmd), com o conteúdo mostrado abaixo, foi usado para cronometrar as operações. Variações deste script foram usadas para copiar do HD para a mídia (gravação) e depois da mídia para o HD (leitura). Para termos uma situação mais real o anti-vírus Avast estava ativo durante os testes.

Para que este script funcione é preciso criar um arquivo com o nome enter no mesmo local do script, com apenas uma linha em branco, ou seja, um Enter.

time > inicio.txt < enter
xcopy d:\tmp f: /e/y
time > fim.txt < enter

No linux o script não muda muito só não precisamos do arquivo enter.

#!/bin/bash
date +%T > inicio_teste
cp -R /media/sda2/tmp/* /dev/sdb
date +%T > fim_teste

O funcionamento é simples o script inicia criando um arquivo com a hora de inicio, depois copia os arquivos e ao final cria mais um arquivo com a hora de término.

É claro que se alguém for usar estes scripts em seu computador deverá alterar as letras de unidade e os caminhos para que funcione adequadamente.

O equipamento usado

  • Semprom 2800 (3211 bogomips)
    Placa Mãe Asus M2NPV-VM
    512 RAM DDR2 533Mhz
    HD Samsung 80Gb Sata II - HD080HJ rev.B
    Gravador de DVD-RAM LG GSA-H22N
  • Windows XP SP2
  • Kubuntu 6.06 i386 Kernel 2.6.15
  • Pendrive Kingston DataTraveler 512Mb USB 2.0 (DTI/512)(sistema de arquivos FAT)
  • DVD RAM Panasonic Single-Sided 3X (sistema de arquivos UDF para Windows e EXT3 p Linux)

Esta mídia foi escolhida por ser de boa qualidade, mais resistente a arranhões, e altamente indicada para uso de backup.


Os Resultados

  • Pendrive no Windows

Média de GRAVAÇÃO: 2,76 Mbytes por segundo.
Tempo total para gravação de 468 Mb foi de 2 minutos e 49 segundos.
Média de LEITURA: 9,75 Mbytes por segundo.
Tempo total para leitura de 468 Mb foi de 48 segundos.

  • DVD RAM no Windows (utilizando o InCD 4)

Média de Gravação: 1,40 Mbytes por segundo.
Tempo total para gravação de 4,2 Gb foi de 51 minutos e 20 segundos.
Média de LEITURA: 4,56 Mbytes por segundo.
Tempo total para Leitura de 4,2 Gb foi de 15 minutos e 43 segundos.

  • Pendrive no Linux

Média de GRAVAÇÃO: 4.42 Mbytes por segundo. 7.85 pelo Konqueror
Tempo total para gravação de 468 Mb foi de 1 minutos e 46 segundos.
Média de LEITURA: 9,39 Mbytes por segundo.
Tempo total para leitura de 468 Mb foi de 50 segundos.

  • DVD RAM no Linux (sistema de arquivos Reiserfs )

Média de Gravação: 1,72 Mbytes por segundo.
Tempo total para gravação de 4,2 Gb foi de 41 minutos e 40 segundos.
Média de LEITURA: 5,6 Mbytes por segundo.
Tempo total para leitura de 4,2 Gb foi de 12 minutos e 47 segundos.

Comparação Pendrive x DVD-RAM

Conclusão

Este é um teste preliminar e apenas abre a discussão sobre o assunto, mas fica claro que a performance e ou capacidade nominal dos dispositivos de informática em geral está, na prática, muito longe da realidade. Obviamente a concorrência na disputa de mercados e o marketing exagerado são os causadores dessa confusão das informações.

É muito grande a quantidade de variáveis que modificariam os resultados como fragmentação, tipos de sistemas de arquivos, tipo de anti-vírus, diferentes arquiteturas dos sistemas, etc. Porém é claro, o teste apresentado é comum entre a grande maioria das arquiteturas atuais, sendo portanto o mais próximo da nossa realidade. Se nós usarmos um sistema gerenciador de arquivos para copiar e depois colar arquivos o desempenho deverá ser similar ao teste descrito acima.

Até podemos usar este método do teste, com algumas melhorias, como verificação, cópia diferencial, geração de log, alertas por email, entre outras coisas, para torna-lo um sistema de backup simples e eficiente. Principalmente em backups automáticos em sistemas Linux, onde até mesmo o DVD-RAM e o Pendrive podem ser formatados, como um HD, com sistema de arquivo com Journaling entre outras vantagens.

A velocidade do pendrive (duas vezes mais rápido que o DVD) junto com a queda acentuada no seu preço e a disponibilidade de modelos com capacidade cada vez maior, torna o pendrive uma das melhores opções para backups freqüentes e de pouco volume.

E o DVD-RAM, por sua vez, continua sendo uma boa opção para backup com menor freqüência e de maior volume. Os DVD's de double-layer tem capacidade nominal de 8.5Gb e existem mídias novas que prometem para o futuro capacidades ainda maiores.


Paulo José Sant'Ana
admmestral.com.br



Mestral Informática
Rua Castelo Branco, 338
Santa Rosa - RS

Fone
(55) 3512-1328
(55) 8436-0911 (vivo)

email: mestralmestral.com.br
msn: msn.mestralhotmail.com